FRETE GRÁTIS NAS COMPRAS ACIMA DE R$500

FRETE GRÁTIS NAS COMPRAS ACIMA DE R$500

Você sabia que é possível ser um influencer de sucesso mesmo com poucos seguidores?

Nos últimos tempos, os nanoinfluenciadores têm ganhado mais visibilidade no marketing de influência em razão do alto engajamento do seu público. Mas quem são os nanoinfluenciadores? Como você pode se tornar um?

Confira as respostas a seguir!

 

O que são nanoinfluenciadores?

 

Nanoinfluenciadores são os usuários ativos de redes sociais que possuem entre 1 mil e 10 mil seguidores e que ocupam um nicho bastante específico. Atualmente, os nanoinfluenciadores fazem parte do quinto nível de influenciadores. Veja os níveis:

 

    1. Megainfluenciador: mais de 1 milhão de seguidores
    2. Macroinfluenciador: entre 500 mil e 1 milhão de seguidores;
    3. Intermediário: entre 100 mil e 500 seguidores;
    4. Microinfluenciador: entre 10 mil e 100 mil seguidores;
    5. Nanoinflenciador: entre 1 mil e 10 mil seguidores; 

 

A principal característica dos nanoinfluenciadores é que a sua audiência, embora seja pequena, ela é segmentada, ativa e fiel, pois o usuário aborda um tema específico. Ou seja, por mais que esse influenciador não tenha tanto glamour, ele tem o grande poder de engajamento sobre a sua audiência.

Mas será que vale a pena investir na carreira de influencer mesmo com poucos seguidores?

 

Quais as vantagens de ser um nanoinfluenciador?

 

Algum tempo atrás, ter muito seguidores e uma grande capacidade de disseminação de conteúdo era o mais importante. Porém, o padrão de consumo mudou. Agora, os consumidores querem ter experiências de compra humanizadas, únicas e personalizadas. Por isso, o mercado de marketing de influência está dando maior valor para produtores de conteúdo “menores”, que conseguem interagir com seu público.

Além dessa valorização do nanoinfluencer, essa profissão também traz outros resultados. Por exemplo, a pesquisa Qualibest em parceria com a Spark mostrou que pelo menos 76% das pessoas que usam a internet já compraram algo que foi indicado por um influencer. Em contrapartida, o estudo da CMSWire mostrou que o nível de engajamento médio dos pequenos influenciadores é 8,7%. Enquanto isso, influenciadores grandes têm uma média de engajamento média de 1,7%.

Mas o que isso significa na prática?

Para o marketing digital, a palavra engajamento se refere ao grau de participação e proximidade entre uma empresa e o consumidor. Então, quanto maior for o engajamento, mais relevante a empresa (ou influencer) é para o consumidor; o que gera uma audiência mais fiel e que interage frequentemente com o conteúdo apresentado.

Qual é o resultado desse alto engajamento dos nanoinfluenciadores? Aumento nas vendas. Isso acontece porque, na maioria das vezes, as publicidades dos perfis com menos seguidores transmitem mais credibilidade.

Por isso, cada vez mais empresas estão investindo no Marketing de Influência!

 

Como ser um nanoinfluenciador?

 

Como você já deve ter percebido, ser um nanoinfluenciador é uma ótima forma de investir no marketing digital, especialmente para quem trabalha como afiliado. Porém, construir uma audiência engajada não é algo tão fácil quanto parece. É necessário dedicação e paciência.

De maneira geral, existem 3 passos que quem quer se tornar um nanoinfluenciador precisa seguir:

 

    1. Definir seu nicho de mercado: focar a produção de conteúdo em um público específico fará com que você se torne especializado e uma autoridade naquele nicho.
    2. Pesquisar sobre o público: entender quais as necessidades do seu público-alvo vai ajudar você a oferecer exatamente o que a sua audiência precisão.
    3. Crie conteúdo de qualidade: transmitir informações relevantes é o mais importante para chamar a atenção do seu público e ganhar a sua confiança.

 

Agora que você já sabe como se tornar um nano influenciador, que tal começar hoje mesmo a investir nessa nova carreira?

1 comentário

  • Ótimo conteúdo! Acredito muito no poder do nanoinfluenciador!

    Viviane

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados